Novo blog: ComoComi.com

17/03/2015

Olá caros leitores do Batata e Pepino,

Confesso que achei que não postaria novamente aqui. Estudos na pós graduação, concurso público, uma certa decepção com os rumos do cenário gastronômico e meu casamento (sim, me casei com a Batata) acabaram me levando para outros caminhos.

Bom, mas o que importa é que estou de volta com o blog http://comocomi.com/. Acredito que fosse mesmo uma questão de tempo. Gosto muito de comer e compartilhar esses momentos, e esse momento atual da minha vida me permite isso. Faço só uma ressalva: vocês vão notar uma leve mudança no tom dos textos, mais ranzinza. Fruto da idade, talvez? Gourmetização em excesso? Deixemos essa discussão para outro dia.

Abraços e boa leitura,
Pepino

Cervejaria Camões

10/10/2012

Este Post é um relato da nossa experiência gastronômica em Cascais, cidade litoranea próxima de Lisboa, onde conhecemos por acaso a Cervejaria Camões.
Seu salão é bem pequeno, e conta com uma decoração simples que faz alusão à parte interna de um barco. O que nos atraiu ao local foram os pescados frescos do dia, expostos no gelo.

Batata:

Para começar, escolhemos uma apetitosa Salada de Polvo que fazia parte das opções do Couvert.
Marcante, o molusco chegou com a carne hiper macia, imersa em um potente e saboroso vinagrete.

Depois, partimos para os principais, a Sapateira (demos mais uma chance) e o Camarão-Tigre.
As patas da Sapateira aqui vieram enormes e carnudas, porém o recheio do seu interior (novamente) nos decepcionou. Definitivamente não rola “química” entre nós.
Por outro lado, ficamos encantados com o Camarão-Tigre no carvão. O crustáceo servido ocupava quase todo o prato, nunca vimos nada parecido. Vinha junto um molho de manteiga com alho que casou perfeitamente com o ligeiro gostinho braseado.

O atendimento foi simpático, mas a espera pelos pratos foi um pouco demasiada.
Gostamos muito do clima praiano que permeava o local, assim como dos sabores fresquíssimos que nos seduziam o paladar.

Preço:
Salada de Polvo € 5,50
Camarão Tigre (0,40Kg) € 29,58
Sapateira (1,1Kg) € 26,95
Coca € 2,00

Local:
Rua Visconde da Luz 2 – Cascais

Site:
Acho que não tem

Mercado Medieval de Óbidos

02/10/2012

Durante os dias 19 de Julho a 12 de Agosto de 2012, a cidade de Óbidos (localizada 90 km de Lisboa) realizou a 11ª edição do Mercado Medieval. Cuida este evento de uma timbrada recriação histórica em que nobreza, clero, plebe e mouros invadem as ruas da vila, transportando o visitante para um burgo da idade média.

Nas cercanias de um antigo Castelo, agora em espaço reservado (e pago), podemos conferir ainda mais atrações da época, tais como cortejos, teatros, espetáculos de falcoaria, justas pela honra e danças. Além disso, para restaurar o corpo e mente, estão disponíveis várias barracas de comidas e bebidas típicas (tem até Hidromel).

Pepino:

Quanto à alimentação, minha experiência começou com uma deveras almejada Sopa de Pedra, cuja fábula reproduzo aqui: “Um frade pobre, que andava em peregrinação, chegou a uma casa e, orgulhoso demais para simplesmente pedir comida, solicitou aos donos da casa que lhe emprestassem uma panela para ele preparar uma sopa – de pedra. Tirou do seu bornal uma bela pedra lisa e bem lavada. Os donos da casa ficaram curiosos e, de imediato, deixaram o frade entrar na cozinha, entregando-lhe a panela. O frade colocou a panela ao fogo só com a pedra, mas logo disse que era preciso temperar a sopa. A dona da casa deu-lhe o sal, mas ele sugeriu que ficaria melhor se fosse um bocado de chouriço ou toucinho. E lá se foi o unto para junto da pedra. Então, o frade perguntou se não tinham qualquer coisa para engrossar a sopa, como batatas ou feijão que tivessem restado da refeição anterior. Juntaram-se então cenouras, batatas, cebola, feijão… e, claro, isso resultou numa excelente sopa. Todos comeram a sopa e, no final, o frade retirou cuidadosamente a pedra da panela, lavou-a e voltou a guardá-la no seu bornal… até a sopa seguinte”.

Para arrematar, uma apetitosa porção de Morcilla (um embutido feito com sangue de porco), servida ao lado de seus fiéis companheiros: Pão e Vinho Caseiro.
Considero, sem sombra de dúvida, essa versão da iguaria – assada no carvão, misturada com arroz e temperada com especiarias (cravo e canela) – a mais suave e prazerosa que já experimentei. Saudosa Morcilla.

Enfim, fica a dica desse peculiar e divertido passeio, que considero obrigatório em uma passagem por Lisboa. Observação: Para aproveitar ao máximo a experiência, sem se preocupar com o tempo de volta, vale pesquisar uma estadia nos arredores.

Preço:
Bilhete para o Castelo € 6,00
Aluguel de Traje € 6,00
Sopa de Pedra € 8,00
Morcilla € 5,00
Vinho Caseiro € 2,00

Local:
Freguesia de Santa Maria – Óbidos

Site:
http://www.mercadomedievalobidos.pt

Cervejaria Trindade

25/09/2012

Como destino das nossas férias deste ano, escolhemos dois famosos países ibéricos. Em Portugal e na Espanha, vivenciamos momentos inesquecíveis em locais históricos e místicos, especialmente na parte gastronômica, que relataremos a seguir.

Fazendo uso do guia de sugestões para viajantes Trip Advisor, nossa primeira refeição em Lisboa deu-se na tradicional Cervejaria Trindade.
O lugar é bem espaçoso, sendo que seu ambiente ocupa o lugar do antigo refeitório do Convento dos Frades Trinos.

Batata:

Assim que nos sentamos, o Atendente trouxe à mesa uma cesta de Pães, Manteiga, Bolinhos (de bacalhau e de carne) e uma Sapateira. Após, explicou que só pagaríamos pelo que consumíssemos.
Destes itens, o que mais nos chamou a atenção foi a Sapateira. Experimentamos uma e, sinceramente, não gostamos. Parecia um patê insosso, feito com um tico da carne do crustáceo misturada com bastante maionese e muito ovo, servido frio.

Como prato principal, pedi uma Açorda de Gambas.
O prato chegou em uma bela apresentação, mas o Garçom logo tratou de misturar tudo até virar uma maçaroca com notáveis camarões. Aprovei minha escolha, vigorosa no toque de coentro, no entanto deixei sobrar quase metade devido à generosidade da porção e ao paladar sem grandes oscilações.

O Pepino optou pelo clássico Bacalhau à Brás.
Em sua descrição, ele notou um sabor inédito no peixe, super suave, diferente do costumeiramente servido em terras tupiniquins. Juntou-se a isso ingredientes de primeira qualidade (batata palha caseira, azeitonas e azeite virgem do olival próprio) e o resultado foi um prato raspado com orgulho até o fim.

Havia vários Atendentes disponíveis, porém o que ficou responsável pela nossa mesa era o mais atarefado e disperso nos momentos vagos.
Adoramos a visita, pois nela iniciamos nossa jornada e de cara já expandimos, de maneira positiva, nossas percepções gastronômicas.

Preço:
Sapateira € 4,80
Açorda de Gambas € 12,00
Bacalhau à Brás € 13,95
Água € 1,60

Local:
Rua Nova Trindade 20C

Site:
http://www.cervejariatrindade.pt

Vecchio Torino

18/09/2012

Como presente de aniversário, ganhei um jantar à escolha para celebrar esta data especial. E já que uma das minhas comidas favoritas é a italiana, decidi pelo tradicional Vecchio Torino. No comando do Restaurante está o Chef-proprietário Giuseppe La Rosa, que faz questão de elaborar todos os pratos servidos na casa.
A decoração é simples e começa a sentir os efeitos do tempo.

Batata:

Prontamente optamos pelo Couvert Completo, composto por pães, manteiga, azeitona, pimentão, sardela, patê de atum e molho pesto. Nesta fase, cuidado com a pergunta aparentemente singela: “Vai água?”. A garrafinha Aqua Panna servida sai por R$ 13,00!

Para o principal, não podia deixar de experimentar o aclamado carro-chefe do lugar, o Gnocchi alla Piemontese.
E não é que surpreende? Os pedacinhos do nhoque de batata vieram mergulhados numa piscina escaldante de tomates ao sugo misturados com queijo Fontina (derretido). Uma delícia! O Atendente me recomendou comer de colher, e ficou ainda mais prazeroso. A cada colherada sentia a maciez da massa em perfeita sintonia com o elaborado sabor do molho.

O Pepino escolheu o Ravioli di Ricotta al Tartufo Nero (massa fresca de  espinafre com recheio de ricota e trufas pretas ao molho de manteiga, creme de leite, parmesão e noz-moscada).
Apesar da potência natural da trufa preta, o prato tinha um paladar bem delicado.

Para finalizar, um Crema di Mascarpone (creme de Mascarpone com calda de frutas vermelhas).
O contraste entre o azedo e doce da calda restou apaziguado pelo creme, neutro.

O serviço foi prestativo e atencioso do início ao fim. No entanto, achamos o timing entre as etapas (couvert/prato/sobremesa) um tanto rápido demais.
É um local que certamente gostaríamos de voltar para provar as outras receitas, mas isso só será possível em ocasiões diferenciadas, em vista do alto custo.

Preço:
Couvert Completo R$ 22,00
Gnocchi alla Piemontese R$ 59,00
Ravioli di Ricotta al Tartufo Nero R$ 58,00
Crema di Mascarpone R$ 32,00
Água Panna R$ 13,00

Vallet:
Sim R$ 15,00

Local:
Rua Tavares Cabral, 119 – Jardim Paulistano

Site:
http://vecchiotorino.com.br


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 239 outros seguidores