Posts Tagged ‘d.o.m.’

D.O.M.

20/05/2010

O fato de eu (Pepino) estar de férias, mas não poder viajar por motivo de estudo, aliado com semanas de economia (só comendo soborô) resultou numa seqüência de postagens, que iniciaremos agora, sobre o serviço de Almoço-Executivo (com preços mais enxutos) de alguns dos mais badalados Restaurantes da cidade.

O escolhido para o primeiro Post foi o D.O.M. (Deo Optimo Maximo), recentemente elevado à 18ª colocação no S. Pellegrino World’s 50 Best Restaurants.
Seu ambiente é classudo. Logo na entrada, duas grandes onças de madeira recepcionam os clientes. No interior destacam-se o pé direito alto, sofás acolhedores e um imponente lustre Baccarat de cristal preto.

Pepino:

Nossa refeição começou com pães, pão de queijo, manteiga da marca Aviação, patê de batatas amassadas com alho e um tipo de coalhada como Couvert.
Depois, uma salada de folhas e tomates em criativa apresentação (embrulhada pela última folha), regada com temperos finos, no entanto um pouco salgada demais.

Como pedida principal há 3 invariáveis opções: Escalope de Filé Mignon, Frango ou Peixe Saint-Pierre. Eu e a Batata fomos de Escalope.
No prato chegam 3 pedaços tenros e suculentos de carne e banana à Milanesa. Acompanha (servido em belas panelinhas de cobre) arroz, feijão preto, feijão roxinho, couve com bacon, farofa puxada na manteiga e fritas em pequenos cubos. Tudo gostoso e em grande quantidade.

Ao final, esperávamos que a sobremesa estivesse inclusa, entretanto nos foi oferecido o Menu, com preços variando de R$ 15 a R$ 25. Dispensamos, pois encareceria ainda mais a conta.
II Pause. Nesse momento Alex Atala sentou-se na mesa ao lado para comer com o filho. Simpático, perguntou se o almoço estava bom. “Muito bom!”, respondeu a Batata. “E muito caro também!”, respondi silenciosamente.

I> Play. Quando chegamos (13h), o lugar estava tranqüilo e tínhamos a atenção quase exclusiva dos Garçons. À medida que a casa enchia, porém, a qualidade do atendimento caia; E com a chegada do Atala, ironicamente, piorou (3 foram atendê-lo).
A comida rotineira, turbinada com ingredientes frescos e de alta qualidade, agradou. Seu preço, no entanto é extremamente elevado. No fim, a conta (sem sobremesa, com bebidas e a estranha taxa de serviço de 12%) saiu R$ 75 por pessoa. Aí o custo-benefício foi para o espaço.

Preço:
Couvert Não é cobrado
Almoço-Executivo R$ 53,00
Suco R$ 8,00
Água R$ 5,00
Café R$ 7,00
Chá R$ 6,00

Vallet:
Sim R$ 15,00

Local:
Rua Barão de Capanema, 549 – Jardim Paulista

Site:
http://www.domrestaurante.com.br